Com_traste

Com_traste

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Antídoto





Talvez num beijo encantado
Ou um qualquer liquido incolor
Traga o remédio
Para o tédio
Com ou sem dor
E mate
A agonia
A coisa escura e fria
Que em todos nós foi semeada
Nada justifica este fado
A não ser a própria condição
Do ser
Eternamente insatisfeito
E consciente
Deveria ser proibido
E matar à nascença a cria
Inadaptada desde o ventre
Que chorou só pra fingir ser gente
E depois passa a vida a negar a evidencia
Que se é igual ao reflexo
E que a sombra é um sonho nocturno
Ou uma leve lembrança intra-uterina




4 comentários:

  1. Como entendo as tuas encantadoras palavras!! Dizes de uma forma muito bela a perplexidade de uma alma que não se basta a si mesma. bjs

    ResponderEliminar
  2. o des... leu e gostou de todos! ;-)

    ResponderEliminar