Com_traste

Com_traste

segunda-feira, 16 de março de 2009

QUEDA LIVRE..


Não temo
Chego-me mais perto do que sou
Cravo os pés na terra que desliza
Entrego o corpo ao vento num abrir de asas
Na falésia me quedo olhando em baixo a corrente
Livre para cair
Deixar-me ir sem medo
Estando pronta para o deleite da liberdade do fim
Chegaste numa gota salgada tocando meus lábios ressequidos
E eu já não temo
Não sei se és o tempo
Se és o vento
Mas deixo-me levar por ti.

3 comentários:

  1. Palavras de libertação. Excelente poema.

    ResponderEliminar
  2. Será o fim a liberdade? Ou apenas o início de outro cárcere?

    ResponderEliminar